Contato e FAQs

Quem foi Euclides da Cunha?

Engenheiro, jornalista, professor, ensaísta, literato, historiador, sociólogo, poeta, viajante, órfão de mãe e chefe de família, nascido em 20 de janeiro de 1866 e falecido em 15 de agosto de 1909. Euclides foi uma personalidade vibrante, tensa e apaixonada. Ver sinopse biográfica e, se quiser saber mais, procure as suas biografias.

Onde nasceu Euclides da Cunha?

Em Cantagalo, Rio de Janeiro. Saiba mais em biografia.

O que Euclides da Cunha escreveu além de Os Sertões?

Contrastes e confrontos (1907), Peru versus Bolívia (1907), À margem da história (1909), conferência Castro Alves e seu tempo (1907) e as obras póstumas Diário de uma expedição (1939) e Caderneta de campo (1975). Para consultar todas, inclusive relatórios, crônicas, cartas, poesias etc., acesse obras de Euclides da Cunha.

Como era Euclides da Cunha?

Você pode ver e copiar imagens de Euclides da Cunha em fotografias, desenhos e até caricaturas. Por dentro, Euclides era um homem impaciente, militar por obrigação, não adaptado à vida urbana, carinhoso com os amigos e a família, moralmente rígido e muito curioso. Euclides desejava reconhecimento e distinção, daí a sua coragem no episódio da baioneta. Os seus heróis, porém, são antitéticos ao escritor. O estilo euclidiano, “bárbaro e impetuoso”, descartado no fim de sua vida, compõe-se de ecos dessa grandeza nos seus diálogos com os grandes fatos e artistas. Ele sempre buscou a liberdade e solidão do “deserto bravio e salvador”. A “linha reta” de que fala Euclides é a sua vontade inquebrantável, além da possibilidade do homem comum. Euclides queria a liberdade, o respeito aos direitos humanos e a manutenção do ânimo rijo, mas isso não foi possível na sua época pragmática e na sempre presente “atmosfera de batráquios”. Euclides sentiu-se impotente para mudar o mundo e a si mesmo, principalmente o último Euclides, distante do “livro vingador” (Os Sertões) e dos artigos bombásticos. Apenas os heróis puderam realizar em “linha reta” as façanhas a que heroicamente se propôs e realizou por vias humanas e tortuosas. Ver também Cronologia e Correspondência.

Qual é a principal obra de Euclides da Cunha?

Sem dúvida, a obra prima de Euclides da Cunha é Os Sertões: campanha de Canudos, publicado em 1902. Para conferir, acesse Obras de Euclides da Cunha e/ou consulte as Edições, reedições e coletâneas de Os Sertões e outras obras.

Quando Euclides da Cunha ficou famoso?

Ele ganhou notoriedade no célebre episódio da baioneta. Aluno da Escola Militar, aos 22 anos, negou-se a prestar continência e atirou aos pés do Ministro da Guerra Tomás Coelho sua espada ou sabre. O episódio teve repercussão nos principais jornais e, felizmente, não foi condenado à pena capital: o Imperador apenas desligou-o do Exército por indisciplina. Após a saída da Escola, Euclides da Cunha publicou alguns artigos bombásticos e de propaganda republicana na imprensa e ganhou alguma notoriedade. Mas foi com a publicação de Os Sertões: campanha de Canudos, em 1902, que ele ganhou verdadeira glória e imortalidade. Saiba mais em Cronologia e Biografia.

Onde está o resumo de Os Sertões?

Consulte o website de parceiros de euclidianismo.

Não estou encontrando um tema, livro, artigo e/ou trabalho acadêmico sobre Euclides da Cunha. O que faço?

Junte-se a mim! Há décadas procuro alguns títulos! Agora falando sério: procure em trabalhos acadêmicos e obras sobre Euclides da Cunha. Se ainda não foi possível encontrar um assunto específico, tente adquirir em livrarias ou consultar em bibliotecas os livros comentados em bibliografias. Se preferir, utilize o formulário acima.

Por que não se estuda Euclides da Cunha nas escolas?

Não é inteiramente verdade que não se estuda Euclides da Cunha nas escolas. Por um lado, quando se estuda a Campanha de Canudos, os professores de História inevitavelmente falam em Os Sertões, obra-prima de Euclides. Nas aulas de Literatura, o “peso” de Os Sertões, “peso” material e cultural, costuma assustar os estudantes. Mas um ou outro aluno acaba cativado pelo estilo bárbaro, impetuoso e forte de Euclides. Os jovens também são “bárbaros”, impetuosos e fortes. Há uma identificação com o escritor. Por outro lado, o estilo “barroco”, arcaico, eivado de termos técnicos e científicos não permite uma aproximação do público juvenil. Isso, contudo, refere-se principalmente a Os Sertões, livro abrangente e destinado à imortalidade. São praticamente desconhecidos seus trabalhos de divulgação e poesias, geralmente mais acessíveis e tão belos quanto Os Sertões. O texto Judas-Ahsverus é o melhor exemplo disso.

Onde encontrar as obras de Euclides da Cunha e dos euclidianos?

Para encontrar os euclidianos, procure em sites de parceiros. Para encontrar as obras de Euclides, entre em obras de Euclides da Cunha. Para encontrar alguns trabalhos dos euclidianos, acesse artigos e teses. Se puder pagar, pesquise em obras sobre Euclides da Cunha. Se o livro tiver esgotado, tente buscá-lo na Estante Virtual.

Como ajudar?

Envie sugestões, comentários, qualquer tipo de material sobre Euclides da Cunha e o euclidianismo, convites para aulas, revisões técnicas de livros e trabalhos acadêmicos, palestras, performances e eventos (utilize o formulário acima).

Quem organiza e/ou patrocina este site?

Apenas o prof. Juan Carlos. Infelizmente, não tenho apoio financeiro de ninguém. Felizmente, Felipe Rissato e a comunidade euclidiana sempre cooperam com sugestões, conteúdo e convites para aulas, palestras e eventos.

Como citar?

ANDRADE, Juan C. P. de (org.). EUCLIDESITE: Vida e obra de Euclides da Cunha. São Paulo, [ano]. Disponível em: https://euclidesite.com.br/. Acesso em: [data].