Fotografias de Euclides da Cunha

EUCLIDES da Cunha aos 9 anos de idade. Reprod. Iconografia de Euclides da Cunha, de Felipe Pereira Rissato (Instituto Memória, 2011). Acervo Casa de Cultura Euclides da Cunha, S. J. do Rio Pardo, São Paulo.

EUCLIDES da Cunha [aos 21 anos] e mais 8 colegas da Escola Militar, [1887]. Ao fundo, da dir. para a esq., Eeuclides é o segundo. Reprod. de Umberto Peregrino, História e projeção das instituições culturais do Exército, Rio de Janeiro, J. Olympio, 1967. Acervo Casa de Cultura Euclides da Cunha, S. J. do Rio Pardo, São Paulo.

EUCLIDES da Cunha aos 25 anos, 1º Tenente do Exército, Rio de Janeiro, [jan. 1892], após conclusão do curso de Estado Maior e Engenharia militar da Escola Superior de Guerra. Reprod. Ed. Esp. Revista Dom Casmurro, Rio de Janeiro, ano 10, n. 439/40, maio 1946.

EUCLIDES da Cunha em missa em Cansanção (Bahia), por Flávio de Barros, 5 set. 1897. O escritor está ao lado esquerdo do cruzeiro. Acervo Museu da República. Reprod. de Antônio Olavo, Portfolium Laboratório de Imagens Canudos.

EUCLIDES da Cunha. Reprod. Revista do Livro, Rio de Janeiro, p. 10, set. 1959.

EUCLIDES da Cunha [por Bernardino Bastos e Felicindo Dias, da Casa Bastos Dias, ou Brun], Rio de Janeiro, [1909]. Acervo Casa de Cultura Euclides da Cunha, São José do Rio Pardo, São Paulo.

EUCLIDES da Cunha sentado sobre uma das peças da ponte em construção; em pé, Mateus Volota, guarda da ponte. S. J. do Rio Pardo, São Paulo, [1901]. Reprod. de Francisco Venâncio Filho, Euclides da Cunha a seus amigos, 1938.

EUCLIDES da Cunha vestindo terno de risca-de-giz, retratado por Joseph Vollsack, São Paulo, 1903. Reprod. de O Estado de São Paulo, São Paulo, 17 ago. 1909. Acervo Academia Brasileira de Letras. No verso, poema a Coelho Neto:

Meu caro Coelho Neto,
felizmente
Esta fisionomia,
De onde ressalta a ríspida expressão
Da face de um tapuia, espantadíssima,
Hás de achá-la belíssima…
Porque saberás ver, nitidamente,
Com os raios X da tua fantasia,
O que os outros não veem: um coração…

EUCLIDES, na balsa de Melchior, procedendo a estudos preliminares no rio Pardo, para construção da ponte metálica sobre o rio, São José do Rio Pardo, São Paulo, 1898. Reprod. Ed. Esp. Revista Dom Casmurro, Rio de Janeiro, ano 10, n. 439/40, p. 38, maio 1946. Publicada pela primeira vez em Kosmos, Rio de Janeiro, ano 5, n. 3, mar. 1908.

EUCLIDES  da Cunha em perfil retratado por George Huebner e Libânio do Amaral. Manaus, Amazonas, [nov.] 1905. Reprod. Euclides da Cunha, Contrastes e confrontos, Porto, Emprêsa Litteraria e Typographica, 1907. Coleção Pedro Corrêa do Lago.

EUCLIDES da Cunha entre os amigos Domício da Gama e Ten. Argollo Mendes. Foto: Luiz Musso, Rio de Janeiro, [1904]. Reprod. Ed. Esp. Revista Dom Casmurro, Rio de Janeiro, ano 10, n. 439/40, maio 1946.

EUCLIDES e grupo na Ilha de Búzios, litoral santista, [1904]. Reprod. Ed. Esp. Revista Dom Casmurro, Rio de Janeiro, ano 10, n. 439/40, maio 1946.

EUCLIDES em Campanha, Minas Gerais. Paulino Araújo, Foto Araújo, Minas Gerais. Coleção Juan Carlos. Acervo Foto Araújo, Campanha, Minas Gerais.

EUCLIDES da Cunha saltando de uma canoa, com a cabeça protegida dos piuns por um capuz improvisado, 1905. Reprod. Euclides da Cunha e o Paraíso Perdido, de Leandro Tocantins (Record, 1968).

EUCLIDES assinando termo da Comissão de Reconhecimento do Alto Purus, ago. 1905. Reprod. Ed. Esp. Revista Dom Casmurro, Rio de Janeiro, ano 10, n. 439/40, maio 1946.

EEUCLIDES da Cunha com Alberto de Oliveira a caminho da Academia Brasileira de Letras. Reprod. de Fon-Fon! Rio de Janeiro, ano 2, n. 8, 30 maio 1908.

EUCLIDES (à dir.) com Coelho Netto (ao centro) e Goulart de Andrade, saindo do Cine Ouvidor, Rio de Janeiro, [ago. 1909]. Reprod. de A Tribuna, RJ, 14 ago. 1909. Segundo Felipe Rissato, organizador da Iconografia de Euclides da Cunha, “assistiram ao filme de faroeste A noiva do mexicano (também intitulado A noiva do cowboy, de D. W. Griffith). Rio de Janeiro, 13 ago. 1909. Foi esta a famosa ocasião em que, ao ver no filme o marido ultrajado vingar-se a tiros, Euclides levantou-se e bradou: É assim que eu compreendo! Esta foi sua última fotografia feita em vida.”

EUCLIDES com Machado de Assis, José Veríssimo e Walfrido Ribeiro, na Confeitaria Castelões, Rio de Janeiro, 1907. Reprod. de Fon-Fon!, RJ, ano 1, n. 4, 4 maio 1907.

EUCLIDES em banquete com os peruanos, oferecido na casa comercial de C. Sharf. Curanja, [3 jul. 1905]. Euclides está sentado ao lado do chefe da comissão peruana, Pedro Alejandro Buenaño, que está na cabeceira da mesa. Foto: [Ernesto Nettofen?] fotógrafo da Comissão Peruana de Reconhecimento do Alto Purus. Reprod. Euclides da Cunha e o Paraíso Perdido, de Leandro Tocantins. (Record, 1968).

EUCLIDES da Cunha em seu gabinete de trabalho. Rio de Janeiro, Copacabana, ago. 1909. Reprod. Ed. Esp. Revista Dom Casmurro, Rio de Janeiro, ano 10, n. 439/40, maio 1946.

EUCLIDES entre os primos. Da esq. para a dir. Arnaldo Pimenta da Cunha, Euclides da Cunha e Nestor Pimenta da Cunha. Foto: Luiz Musso, Rio de Janeiro, [1907]. Reprod. Revista do Livro, Rio de Janeiro, set. 1959. Coleção Arnaldo Pimenta da Cunha Neto.

EUCLIDES da Cunha e estudantes em visita ao Barão do Rio Branco. Em pé, da esq. para a dir.: Euclides da Cunha, Araújo Jorge, Graça Aranha, Eduardo Vergueiro de Lorena, César Lacerda de Vergueiro, Raimundo Pecegueiro do Amaral, Cásper Líbero, Paulo Quartim e Tapajós Gomes. Sentados: Afonso Arinos, Barão Homem de Mello, Barão do Rio Branco e Gastão da Cunha. Foto: Augusto Malta, 1907. Reprod. Revista do Livro, Rio de Janeiro, set. 1959. Acervo Casa de Cultura Euclides da Cunha, S. J. do Rio Pardo, São Paulo.

EUCLIDES num grupo a caminho do Alto Purus com dedicatória em forma de soneto. Manaus, 1905.

EUCLIDES a caminho do Alto Purus. Reprod. Euclides da Cunha e o Paraíso Perdido, de Leandro Toncantins.

EUCLIDES em instantâneo feito pelo fotógrafo de Fon-Fon! em 1908. Acervo Biblioteca Nacional.

EUCLIDES no enterro de Machado de Assis, 1º out. 1908. Euclides está carregando o caixão, juntamente com Olavo Bilac, Graça Aranha, Coelho Netto, Rui Barbosa, Raimundo Correia, Rodrigo Otávio e Affonso Celso. Reprod. de Careta, Rio de Janeiro, 10 out. 1908.

EUCLIDES da Cunha retratado por Guimarães (sem rubrica e com pequena ampliação). Rio de Janeiro, ago. 1909.

EUCLIDES num círculo. Variante da foto de Guimarães com rubrica. Rio de Janeiro, ago. 1909. Publicada em Euclides da Cunha, À margem da história, 1909. Acervo Academia Brasileira de Letras.

EUCLIDES da Cunha com a Comissão Brasileira de Reconhecimento do Alto Purus. Manaus, Amazonas, 1905. Da esq. para a dir.: Alf. Francisco Lemos, Cel. Rodolpho Nunes Pereira, Ten. Alexandre Argollo Mendes, Eng. Manoel da Silva Leme, Euclides da Cunha, Dr. Thomaz Catunda, Eng. Arnaldo Pimenta da Cunha (primo de Euclides), fotógrafo Egas Chaves Florence, Alf. Antonio Carlos Cavalcanti de Carvalho. Créditos baseados na Iconografia de Euclides da Cunha, de Felipe Pereira Rissato (Instituto Memória, 2011). Reprod. Revista do Livro, Rio de Janeiro, set. 1959. Acervo Casa de Cultura Euclides da Cunha, São José do Rio Pardo, São Paulo.

EUCLIDES em seu gabinete de trabalho. Rio de Janeiro, Copacabana, ago. 1909. Reprod. Ed. Esp. Revista Dom Casmurro, Rio de Janeiro, ano 10, n. 439/40, maio 1946.

EUCLIDES no necrotério, velado por representantes dos principais jornais do Rio de Janeiro, [15-16] ago. 1909. Reprod. A Imprensa, Rio de Janeiro, 17 ago. 1909.

EUCLIDES da Cunha velado na Academia Brasileira de Letras, Rio de Janeiro, 16 ago. 1909. Reprod. Iconografia de Euclides da Cunha, de Felipe Pereira Rissato (Instituto Memória, 2011).