Aconteceu no Episódio Republicano

Aconteceu em agosto: casos e causos das Semanas Euclidianas

Gato Félix

Quem já participou da Semana Euclidiana sabe o que é o Episódio Republicano. Trata-se de um culto à memória heroica de renomados republicanos que, na madrugada do dia 11 de agosto de 1889, proclamaram a República em S. José do Rio Pardo, isso mesmo que você está lendo, proclamaram a República três meses antes do Marechal fazê-lo lá no Rio de Janeiro. Desde então, a bandeira da cidade traz as inscrições “Cidade livre do Rio Pardo”.

Claro que, no amanhecer do dia 11 de agosto, todos esses republicanos estavam presos, pelo menos essa é a história oficial que ficou conhecida por Episódio Republicano.

Na histórica janela do centenário Hotel Brasil, todos os anos esse episódio é relembrado com discursos, encenações e participação da população.

Foi durante uma dessas ocasiões que pude perceber como o cidadão riopardense leva a sério sua história.

O ponto alto do evento está no discurso proferido da janela, seguido do Hino Nacional e do Hino à S. José do Rio Pardo. O hino da cidade está presente em todas as comemorações e o povo o conhece e canta fervorosamente, fato que tem que ser registrado num país onde a maioria não sabe ou nem conhece o Hino Nacional, principalmente os jogadores de futebol da seleção verde-amarela.

Em uma determinada Semana Euclidiana, durante o Episódio Republicano, ao invés da banda tocar o Hino Nacional, tocou A Marselhesa, dando por encerrada a comemoração. O povo protestou, com toda razão. O regente voltou, desculpou-se e a banda tocou o Hino à S. José do Rio Pardo arrancando os aplausos entusiasmados da plateia.

Ano após ano, o Episódio Republicano é um evento que traz novidades e houve um ano que ele jamais será esquecido pelos presentes.

A cidade livre do Rio Pardo tem uma grande vocação para as artes e não faz economia nesse item. Sempre que convidado, algum grupo preparava uma encenação para a noite do Episódio Republicano.

Após o memorável discurso na janela, a população foi surpreendida com um cavalo descendo pela Rua Ananias Barbosa e sobre ele ninguém menos que a figura do Marechal Deodoro da Fonseca pronto para Proclamar a República.

O Marechal não contava com um pequeno susto do animal que escorregou nos paralelepípedos em frente à janela histórica e ao parar, o cavalo teve um desarranjo intestinal ali, diante do povo, das autoridades, dos professores, dos maratonistas, das palavras que o republicano começava a pronunciar.

Toda cidade tem um bêbado que acompanha suas atividades e programações e sempre quer ajudar. Ali não foi diferente, ao perceber o embaraço da companhia de teatro, gritou:

– Ih! Cagaram na república!!!

Diante da confusão, uma senhora quis aproveitar para atravessar a rua de um lado para o outro e escorregando nas fezes do animal, foi ao chão.

Não é preciso dizer que o bêbado novamente quis ajudar, vendo o constrangimento também da senhora, emendou:

– Ih! Cagaram na república! E a merda sobrou pro povo…

Ehhh! Aconteceu no Episódio Republicano, em agosto.

Como citar
SILVA, Rachel Aparecida Bueno da. Aconteceu no Episódio Republicano. In: Aconteceu em agosto: casos e causos das Semanas Euclidianas. pref. de Fausto Salvadori Filho. São Paulo: Casa do Novo Autor, 2012. pp. 27-8. E-book. Disponível em: https ://euclidesite.com.br/aconteceu-em-agosto. Acesso em: [data]. Reprodução permitida somente para fins educacionais e desde que citada a fonte.