Mandacaru

mandacaru
Mandacarú em Canudos. Foto: Rita Barreto

Os mandacarus (Cereus jaramacaru) atingindo notável altura, raro aparecendo em grupos, assomando isolados acima da vegetação caótica, são novidade atraente, a princípio. Atuam pelo contraste. Aprumam-se tesos, triunfalmente, enquanto por toda a banda a flora se deprime. O olhar, perturbado pelo acomodar-se à contemplação penosa dos acervos de ramalhos estorcidos, descansa e retifica-se percorrendo os seus caules direitos e corretos. No fim de algum tempo, porém, são uma obsessão acabrunhadora. Gravam em tudo monotonia inaturável, sucedendo-se constantes, uniformes, idênticos todos, todos do mesmo porte, igualmente afastados, distribuídos com uma ordem singular pelo deserto.

Euclides da Cunha, Os Sertões, A Terra, IV.

Quipá

quipá
Quipá (Opuntia inamoena) na caatinga, Piauí, mar. 2016. Foto: Dirceu Arcoverde

E a vasta família [das compostas], revestindo todos os aspectos, decai, a pouco e pouco, até aos quipás reptantes, espinhosos, humílimos, trançados sobre a terra à maneira de espartos de um capacho dilacerador…

Euclides da Cunha, Os Sertões, A Terra, IV.

Jurema

jurema

As juremas, prediletas dos caboclos — o seu haxixe capitoso, fornecendo-lhes, grátis, inestimável beberagem, que os revigora depois das caminhadas longas, extinguindo-lhes as fadigas em momentos, feito um filtro mágico — derramam-se em sebes, impenetráveis tranqueiras disfarçadas em folhas diminutas; refrondam os marizeiros raros — misteriosas árvores que pressagiam a volta das chuvas e das épocas aneladas do verde e o termo da magrém — quando, em pleno flagelar da seca, lhes porejam na casca ressequida dos troncos algumas gotas d’água…

Euclides da Cunha, Os Sertões, A Terra, IV. Ilustração: Mimosa hostilis and Mimosa spp. (pudica, ophthalmocentra etc) Workspace Collaborative Research Project