teses

2016
CABELLO, Camila Faustinoni. Os sertões no século XXI: a beleza que Euclides não viu. 2016. 160 f. Tese (Educação, Arte e História da Cultura) — Universidade Presbiteriana Mackenzie, São Paulo.
CARDOSO, Eduardo Wright. Em busca da cor local: os modos de ver e fazer ver nas obras de José de Alencar e Euclides da Cunha. 2016. 282 f. Tese (Doutorado em História) — Departamento de História, Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro.
COLLACIO, Talita Yosioka. Os Sertões de Euclides da Cunha e “os sertões” de Caio Prado Júnior: um universo entre história e literatura. Orient. de Alexandre de Freitas Barbosa. 2016. 177f. Dissertação (Mestrado) — Instituto de Estudos Brasileiros, Universidade de São Paulo, São Paulo.
FERREIRA, Antenor da Silva. Euclides da Cunha: Integração, Paisagem e Topofilia. 2016. 123 f. Dissertação (Mestrado em Sociologia) — Universidade Federal do Amazonas, Manaus.
FREITAS, Leandro Leal de. Um século de narrativas euclidianas e conselheiristas: interpretações sobre Antônio Conselheiro. 2016. Dissertação (Mestrado em Ciência Política) — Centro de Educação e Ciências Humanas, Universidade Federal de São Carlos, São Paulo.
LUNA, Sarah Borges. Os Sertões e as favelas: as primeiras representações. In: Cenas de uma cidade à parte: entre a representação e a rememoração da favela cinematográfica. Orientação de Leila Beatriz Ribeiro. 2016. 126 f. Dissertação (Mestrado em Memória Social) – Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro. ff 28-42.
PEREIRA, João Henrique Belos. A apropriação do inapreensível: a raça em “Os Sertões”. 2016. 193 f. Dissertação (Mestrado em Ciência da Literatura) – Universidade Federal do Rio de Janeiro, Faculdade de Letras, Programa de Pós-Graduação em Ciência da Literatura.

2015
DIAS, Léa Costa Santana. Euclides da Cunha em terras baianas e amazônicas: impressões de um viajante sobre sertões brasileiros e outros espaços. 2015. Tese (Doutorado em Letras) — Instituto de Letras, Universidade Federal da Bahia. Não foi possível ter acesso ao trabalho.
LIMA, Laís Rocha de. Entre história, boatos e Vendéias: a descoberta do homem sertanejo em Os Sertões. 2015. 90f. Dissertação (Mestrado em Estudos da Linguagem) — Centro de Ciências Humanas, Letras e Artes, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal.
RIBEIRO, Ester Sanches. Desordem e retrocesso: os discursos científicos e cientificistas acerca da Guerra de Canudos na imprensa. 2015. 350f. Dissertação (Mestrado em Filosofia) – Programa de Pós-Graduação em Estudos Culturais, Escola de Artes, Ciências e Humanidades, Universidade de São Paulo.
RODRIGUES, Lais Peres. Euclides da Cunha: poeta do entrelugar. 2015. 126 f. Orientação: Anélia Montechiari. Dissertação (Mestrado em Literatura Brasileira) — Programa de Pós-Graduação em Letras Vernáculas, Faculdade de Letras, Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2014.
SILVA, Célio Leandro da. Terra sem história: identidade e história na Amazônia de Euclides da Cunha. Orientação de Marçal de Menezes Paredes. 2015. 110 f. Dissertação (Mestrado em História) — Faculdade de Filosofia e Ciências Humanas, Programa de Pós-graduação em História, Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul, Porto Alegre.

2014
CORDEIRO JÚNIOR, Jussaty Luciano. As múltiplas matrizes discursivas da obra Os Sertões de Euclides da Cunha. 191 f. Tese (Doutorado em Estudos Linguísticos) — Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte. Não foi possível ter acesso ao trabalho.
FERREIRA, Regiane da Silva. O custo social da honra no Brasil republicano: o drama de Euclides da Cunha e Anna Emília Solon. 2014. 102 f. Dissertação (Mestrado em Sociologia Política) — Centro de Ciências do Homem, Universidade Estadual do Norte Fluminense Darcy Ribeiro, Campo dos Goytacazes, Rio de Janeiro.
LEANDRO, Rafael Voigt. Os ciclos ficcionais da borracha e a formação de um memorial literário da Amazônia. 2014. 220 f. Tese (Doutorado em Literatura Brasileira)  — Departamento de Teoria Literária e Literaturas, Instituto de Letras, Universidade de Brasília, DF. Destacamos o primeiro capítulo,  “Entre Euclides da Cunha e Alberto Rangel”, em que o estudioso afirma que Euclides da Cunha e Alberto Rangel são responsáveis por uma reviravolta na prosa amazônica, sendo, por vezes, considerados como pontos cruciais do início da literatura moderna do Norte. Na linha dos estudos memorialistas desta tese, atribui-se a Euclides e Rangel a formação de uma protomemória do ciclo da borracha. (46)
MANGUEIRA, Luciana de Oliveira. A luta da terra nas literaturas portuguesa e brasileira: A linha marcada no chão que une José Saramago e Euclides da Cunha. 2014. 91 f. Dissertação (Mestrado em Literatura Portuguesa) — Centro de Educação e Humanidades, Instituto de Letras, Universidade do Estado do Rio de Janeiro.
RESSURREIÇÃO NETO, Domingos Joaquim da. O momento histórico para o romance no Brasil: a contribuição de Euclides da Cunha. 2014. 83 f. Dissertação (Mestrado em Estudos de linguagem) — Instituto de Linguagens, Universidade Federal de Mato Grosso, Cuiabá.
SILVA, Maria da Luz Soares da. Viagens na minha terra: a Amazônia (re)visitada no Inferno Verde. 2014. 130 f. Dissertação (Mestrado em Estudos Literários) — Instituto de Ciências Humanas, Universidade Federal do Amazonas, Manaus.

2013
DIANA, Marcelo Henrique Nogueira. O demônio familiar: pensamento social e psiquismo em Os Sertões. 2013. 324 f. Tese (Doutorado em Ciência Política) — Instituto de Estudos Sociais e Políticos, Universidade do Estado do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro. Não foi possível ter acesso ao trabalho.
GUEDELHA, Carlos Antônio Magalhães. A metaforização da Amazônia em textos de Euclides da Cunha. 2013. 317 f. Tese (doutorado em Linguística) — Centro de Comunicação e Expressão, Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis.
LIMA, Helder Silva. Tempo e historicidade em Os Sertões de Euclides da Cunha. 2013.  122 f. Dissertação (Mestrado em História) — Setor de Ciências Humanas, Letras e Artes, Universidade Federal do Paraná, Curitiba.
NOGUEIRA, Nathália Sanglard de Almeida. Margear o outro: viagem, experiência e notas de Euclides da Cunha nos sertões baianos. 2013. 133 f. Dissertação (Mestrado em História) — Departamento de História, Universidade Federal Fluminense Niterói.
SANTOS, Carolina Correia dos. Às margens: um estudo ao redor de Os Sertões, Native Son e Cidade de Deus. 2013.  244f. Tese (Doutorado em Teoria Literária e Literatura Comparada) — Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, Universidade de São Paulo, São Paulo.

2012
CORRÊA, Vitor de Abreu. Os diários de Taunay e Euclides da Cunha: um estudo sobre o início da correspondência de guerra no Brasil. 2012. 167 f. Dissertação (Mestrado em Comunicação) — Faculdade de Comunicação, Universidade de Brasília, DF.
KUNST, Rafael Vicente. Os usos da antiguidade clássica na elaboração dos conceitos de barbárie e civilização na obra Os Sertões. 2012. 177 f. Dissertação (Mestrado em História) —  Instituto de Filosofia e Ciências Humanas, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre.
PANAROTTO, Demétrio. Glauber Rocha (de Xenofonte a Euclides da Cunha, de Euclides da Cunha a Xenofonte). 2012. 248 f. Tese (Doutorado em Literatura) — Centro de Comunicação e Expressão, Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis.
SANTOS, Robson Caetano dos. Estratégias do contar: Um estudo das micronarrativas em Os Sertões, de Euclides da Cunha, e Grande Sertão: Veredas, de Guimarães Rosa. 2012. 72 f. Dissertação (Mestrado em Literaturas de Língua Portuguesa) — Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais, Faculdade de Letras, Belo Horizonte.
SILVA, Kilder Barbosa da. Um divagar pouco atraente: O tema das raças em Os Sertões de Euclides da Cunha. 2012. Tese (Doutorado em Ciências Sociais) — Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Centro de Ciências Humanas, Letras e Artes.

2011
FARIAS, Francisca Diana Pereira de. O complexo geográfico em Os Sertões de Euclides da Cunha. 2011. 102 f. Dissertação (Mestrado em Geografia) — Centro de Ciências Humanas, Letras e Artes, Departamento de Geografia, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal.
PEREIRA, João Batista. As latitudes do trágico em Os Sertões. 2011. 193f. il. Tese (Doutorado em Letras) — Centro de Artes e Comunicação, Departamento de Letras, Universidade Federal de Pernambuco, Recife.
SILVA, Marcelo Barbosa da. Como inventar uma nação: o ensaio de interpretação do Brasil em Varnhagen, Joaquim Nabuco e Euclides da Cunha. 2011. 131 f.  Tese (Doutorado em Literatura Comparada) — Instituto de Letras, Centro de Educação e Humanidades, Universidade do Estado do Rio de Janeiro.

2010
PIMENTEL, Talita Cristina. A nação e seus outros: uma leitura subalterna de Os Sertões, de Euclides da Cunha. 2010. 79 f. Dissertação (Mestrado em Sociologia) — Universidade Federal de São Carlos, Centro de Educação e Ciências Humanas, São Carlos.
PIMENTEL, Telmo de Maia. História e transfiguração em Os Sertões, de Euclides da Cunha. 2010. 67 f. Dissertação (Mestrado em Literatura e Crítica Literária) — Pontifícia Universidade Católica de Goiás, Departamento de Letras, Goiânia.
REGO, Tarciso Gomes do. Vargas Llosa reescreve Euclides: uma proposta de Brasil. 2010. 120 f. Dissertação (Mestrado em Letras Latinas) — Universidade Federal do Rio de Janeiro, Faculdade de Letras, Departamento de Letras Latinas, Rio de Janeiro.
SOUZA, Natalia Peixoto Bravo de. A militância em torno da glorificação de Euclides da Cunha: um projeto político-ideológico. 2010. 146 f. Dissertação (Mestrado em História Social) — Universidade de São Paulo, Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, Departamento de História, São Paulo.

2009
ANTONACCI, Dagmar Patricia Mc Quade. Os sertões de Euclides da Cunha e a engenharia espetacular do Teat(r)o Oficina de José Celso Martinez Corrêa. Orientação de Marcos Antônio Alexandre. 2009. 156 f. Dissertação (Mestrado em Estudos Literários) — Universidade Federal de Minas Gerais, Faculdade de Letras, Belo Horizonte.
ARNT, Gustavo. Os Sertões e a questão nacional na literatura brasileira. Orientação de Germana Henriques Pereira de Sousa. 2009. 112 f. Dissertação (Mestrado em Literatura) — Universidade de Brasília, Instituto de Letras, Departamento de Teoria Literária e Literaturas, Brasília. Avaliação cuidadosa da posição política antinômica do intelectual Euclides da Cunha à luz da filosofia da história de Walter Benjamin.
BECHELLI, Ricardo Sequeira. Metamorfoses na interpretação do Brasil: tensões no paradigma racial (Silvio Romeiro, Nina Rodrigues, Euclides da Cunha e Oliveira Vianna).  2009.  420 f. Tese (Doutorado em História social) — Universidade de São Paulo, Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, São Paulo.
BENEVIDES, Mário Henrique Castro. Sertões em guerra: civilização e mudança social em Euclydes da Cunha. Orientação de Maria Sulamita de Almeida Vieira. 2009. 134 f. Dissertação (Mestrado em Sociologia) — Centro de Humanidades, Universidade Federal do Ceará, Fortaleza.
FERNANDES, Marcos. Literatura e história no contexto religioso d´Os Sertões, de Euclides da Cunha. 2009. 94f. Dissertação (Mestrado em Letras) — Universidade Federal de Mato Grosso do Sul, Campo Grande, Mato Grosso do Sul.
OLIVEIRA, César Gonçalves de. Quant’Os sertões: escritura e experiência literária em Os sertões, de Euclides da Cunha. 2009. 124 f. Dissertação (Mestrado em Estudos Literários) — Faculdade de Letras, Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte.

2008
ALMEIDA, Luiz Alberto Scotto de. Desilusão republicana: percursos e rupturas no pensamento de Sílvio Romero, Euclides da Cunha e Lima Barreto. Orientação de João Hernesto Weber. 2008. 340 f. Tese (Doutorado em Literatura) — Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Comunicação e Expressão, Florianópolis.
BARONI, Maria Alice Lima. A construção dos efeitos de verdade em Os sertões e Abusado. 2008. 163 f. Dissertação (Mestrado em Comunicação Social) — Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro, Departamento de Comunicação Social, Rio de Janeiro.
BARRETO, Paulo de Tarso Oliva. Os Sertões: uma interpretação gráfica. 2008. 156f. Tese (Doutorado em Artes) — Escola de Comunicação e Artes, Universidade de São Paulo. Trabalho revolucionário e, embora acadêmico, de cunho artístico e pessoal sobre a poética visual de Os Sertões.
CASTRO, Raquel de. Os Sertões, de Euclides da Cunha, como arquivo cultural de memória e resistência. 2008. Dissertação (Mestrado em Teoria Literária) — Universidade Federal de Juiz de Fora, Faculdade de Letras, Juiz de Fora.
COSTA, Andréia Rosmaninho. Eça de Queirós e Euclides da Cunha: interdiscursividade jornalístico-literária. 2008. 255 f. Orientação de Marlise Vaz Bridi. Tese (Doutorado em Letras) — Universidade Presbiteriana Mackenzie, São Paulo. Ver restante em 2, 3 e 4.
FREITAS, Marcos Roberto Batista de. A Literatura Comparada como heterotopologia: uma perspectiva foucaultiana para Os Sertões e O Coração das Trevas. 2008. 159f. Dissertação (Literatura comparada) — Centro de Estudos e Humanidades, Instituto de Letras, Universidade do Estado do Rio de Janeiro. Infelizmente, não aprofundou a compreensão espacial de Humboldt (o autor leu-o diretamente?), mas a visão, emprestada de Foucault, de que a compreensão espacial da realidade é tão importante quanto a perspectiva histórica, faz dessa dissertação um texto fundamental para o entendimento da obra de Euclides da Cunha.
LIMONGI, Joana Alice Pinheiro. Fazer um múltiplo brasileiro: José Celso Martinez Corrêas, Uzyna Uzona e a montagem de Os Sertões. 2008. 233 f. il. Dissertação (Mestrado em Arte) — Instituto de Artes, Universidade de Brasília, Brasília, DF.
SANTANA, Ady Sá Teles. Rotas do sertão: Patativa do Assaré e Euclides da Cunha entre identidade e representação. Orientação de José Carlos Barreto de Santana. 2008. 130 f. Dissertação (Mestrado em Literatura e diversidade cultural) — Universidade Estadual de Feira de Santana, Departamento de Letras e Artes, Feira de Santana.

2007
MADEIRA, Vander da Conceição. A selva: viagem de descobrimento. Orientação de Paulo Fernando da Motta de Oliveira. 2007. 74f. Dissertação (Mestrado em Letras) — Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, Universidade de São Paulo.
MOREIRA, Raimundo Nonato Pereira. A nossa Vendéia: o imaginário social da Revolução Francesa na construção narrativa de Os sertões. 2007. 350 f. Tese (Doutorado em História) — Departamento de História, Instituto de Filosofia e Ciências Humanas, Unicamp, São Paulo.
RIBEIRO, Fabrício Leonardo. Febre na selva: a Amazônia na interpretação de Euclides da Cunha. Orientação de Márcia Regina Capelari Naxara. 2007. 170 f. Dissertação (Mestrado em História) — Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, Faculdade de História, Direito e Serviço Social, Franca, São Paulo. Um dos melhores levantamentos bibliográficos de todos os tempos. Em um país onde ninguém lê ninguém, o pesquisador realmente leu e comentou teses, dissertações e clássicos do euclidianismo para falar com propriedade sobre o Euclides amazônico. Apesar de ser um mestrado, chega a aventar hipóteses interessantes que, espero, venham a ser desenvolvidas com mais liberdade em um livro ou até mesmo em um doutorado.
ROCHA, Iraci Simões da. Imagens do intelectual Euclides da Cunha: permanência e deslocamentos. 2007. 304 f. Tese (Doutorado em Letras) — Universidade Federal da Bahia, Instituto de Letras, Salvador.

2006
BATISTA, Alexandre Blankl. Mentores da Nacionalidade: a apropriação das obras de Euclides da Cunha, Alberto Torres e Farias Brito por Plínio Salgado. 2006. 170 f. il. Dissertação (Mestrado em História) — Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Instituto de Filosofia e Ciências Humanas, Porto Alegre.
GOMES, Mitizi de Miranda. Traduzindo a alteridade: a questão da identidade nacional em Eduardo Acevedo Díaz e Euclides da Cunha. 2006. 223 f. il. Tese (Doutorado em Literatura Comparada) — Instituto de Letras, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre.
GUIMARÃES, Leandro Belinaso. Um olhar nacional para a Amazônia: apreendendo a floresta em textos de Euclides da Cunha. Orientação de Maria Lúcia Castagna Wortmann. 2006. 264 f. Tese (Doutorado em Educação) — Faculdade de Educação, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre.
SANTOS, Celina Leal dos. A poetização do espaço nos sertões de Euclides e Rosa. 2006. 182 f. Dissertação (Mestrado em Literatura e Crítica Literária) — Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, Faculdade de Comunicação e Filosofia, São Paulo.
SIMONI, Mariana Maia. O gosto da luta: Os Sertões como estratégia de construção teatral. Orient. Heidrun Krieger Olinto. 2006. 144 f. Dissertação (Mestrado em Letras) — Departamento de Letras do Centro de Teologia e Ciências Humanas, Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro.
SOUZA, Ricardo Luiz de. Identidade nacional e modernização na historiografia brasileira: o diálogo entre Romero, Euclides, Cascudo e Freyre. 412 f. Tese (Doutorado em História) — Faculdade de Filosofia e Ciências Humanas, Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte.
XAVIER, Lidia de Oliveira. Fronteira Oeste Brasileira: entre o contraste e a integração. 2006. 242 f. Tese (Doutorado em História) — Departamento de História, Universidade de Brasília, Brasília, DF.

2005
OLIVEIRA, Élcio Lucas de. Amazônia: tempo e lugar de onde falam Euclides da Cunha e Ferreira Castro?  2005. 140 f. Tese (Doutorado em Letras) — Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, Universidade de São Paulo, São Paulo. Não foi possível ter acesso ao trabalho.
RAMON, Ieda Valquiria Magalhães. A Amazônia e o Pacífico em Euclides da Cunha: no centro da história? Orientação de Enrique Amayo Zevallos. 2005. 118 f. Dissertação (Mestrado em Sociologia) — Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita, Araraquara, São Paulo.

2004
ASTONI, Sílvia Aparecida Ferreira. Avessos do olhar: a construção de diferentes “ethos” sobre o “ser” jagunço no sertão de Guimarães Rosa e Euclides da Cunha. 2004. Orientação de Márcia Marques de Morais. Iniciação Científica (Graduação em Letras) — Instituto de Ciências Humanas, Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais, Coração Eucarístico, Belo Horizonte. Não foi possível ter acesso ao trabalho.
LIMA, Lidiane Santos de. Comunicação em tempo de guerra: Euclides da Cunha, os jornais e a Campanha de Canudos. 2004. Dissertação (Mestrado em Literatura e Diversidade Cultural) — Universidade Estadual de Feira de Santana, Bahia.
REBECHI JUNIOR, Arlindo. A caminho dos sertões: o processo e a técnica de Euclides da Cunha na composição dos textos publicados em O Estado de S. Paulo durante a guerra de Canudos (1897). Orientação de José Alcides Ribeiro. 2004. 240 f. Dissertação (Mestrado em Literatura Brasileira) — Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, Universidade de São Paulo, São Paulo.
SILVA, Rachel Aparecida Bueno da. O projeto de construção da nação republicana na visão de Euclides da Cunha. Orientação de Sérgio Eduardo Montes Castanho. 2004. 126 f. Dissertação (Mestrado em Educação) — Departamento de História, Filosofia e Educação, Unicamp, Campinas. Competente dissertação que, inclusive, resgata documentação inédita.
VASCONCELLOS, Pedro Lima. Terra das promessas, Jerusalém maldita : memórias bíblicas sobre Belo Monte (Canudos). 2004. 394 f. Tese (Doutorado em Ciências sociais) — Departamento de Sociologia, Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo. Material indispensável sobre a presença dos textos bíblicos em Os Sertões.

2003
DIAS, Léa Costa Santana. O (des)tecer de enredos: uma leitura d’Os Sertões, de Euclides da Cunha. 2003. 134 f. Dissertação (Mestrado em Literatura e Diversidade Cultural) — Universidade Estadual de Feira de Santana, Feira de Santana.
OLIVEIRA, Alfredo Cesar Tavares de. Da análise ambientalista de José Bonifácio à abordagem socioambiental em Os sertões de Euclides da Cunha. 2003. 88 f. Dissertação (Mestrado em Ciência Ambiental) — Centro de Estudos Gerais, Universidade Federal Fluminense, Niterói. Não foi possível ter acesso ao trabalho.
PACHECO, André Pinto. Literariedade e cientificidade em Os Sertões: a recepção crítica recente (1943-2001). Orientação de Miriam V. Gárate. 2003. 133 f. Dissertação (Mestrado em Literatura) — Instituto de Estudos da Linguagem, Unicamp, São Paulo.
PONTES, Kassiuz Diniz da Silva. Euclides da Cunha, o Itamaraty e a Amazônia. 2003. 109 f. Dissertação (Mestrado profissionalizante em Diplomacia) — Instituto Rio Branco, Ministério das Relações Exteriores, Brasília. Trabalho merecidamente publicado em 2005 pela Fundação Alexandre de Gusmão.
RAGGI, Mariana Guedes. Imagens dos sertões na obra de Euclides da Cunha. Orientação de Cássio Eduardo Viana Hissa. 2003. 102 f. Dissertação (Mestrado em Geografia) — Departamento de Geografia, Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte.

2002
LIMA, Eli de Fátima Napoleão de. História e narrativa: Euclides da Cunha na Amazônia. Orientação de Francisco Carlos Teixeira da Silva. 2002. 346 f. Tese (Doutorado em Sociologia) — Instituto de Ciências Humanas e Sociais, Curso de Pós-Graduação em Desenvolvimento, Agricultura e Sociedade, Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro, Seropédica (RJ). Não foi possível ter acesso ao trabalho.
MASCHIETTO, Carmen Cecília Trovatto. A construção da identidade euclidiana em São José do Rio Pardo: uma ponte entre a história e a memória. Orientação de Regina Maria do Rego Monteiro de Abreu. 2002. 191 f. Dissertação (Mestrado em Memória Social e Documento) — Departamento de Memória Social, Curso de Pós-Graduação em Memória Social, Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (UNIRIO), Rio de Janeiro. Lançado em livro intitulado A tradição euclidiana: uma ponte entre a história e a memória (Arte e Ciência, 2002).
SILVA, José Alexandre Vieira da. Literariedade e ficcionalidade n‘ Os Sertões de Euclides da Cunha. Orientação de Mário Cezar Silva Leite. 2002. Dissertação (Mestrado em História) — Instituto de Ciências Humanas e Sociais, Universidade Federal de Mato Grosso, Cuiabá. Não foi possível ter acesso ao trabalho.

2001
AZEVEDO, Viviane Milward de. Os deslocamentos da morte: uma leitura transdisciplinar de Os Sertões. 2001. 141 f. Dissertação (Mestrado em Letras) — Faculdade de Letras, Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro.
FERNANDES, Marcos Rogério Cordeiro. A linguagem secreta de Euclides da Cunha: forma dialética e estilo literário em Os Sertões. Orientação de Ronaldes de Melo e Souza. 192 f. 2001. Tese (Doutorado em Letras) — Departamento de Letras Vernáculas, Faculdade de Letras, Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro.
PAREDES, Marçal de Menezes. Em busca da identidade nacional: tempo, história e memória em Os Sertões, de Euclides da Cunha. 2001. 192 f. Dissertação (Mestrado em História do Brasil) — Faculdade de Filosofia e Ciências Humanas, Pontíficia Universidade Católica do Rio Grande do Sul, Porto Alegre. Publicado com o título Memórias de um ser-tão brasileiro: Tempo, História e Memória em Os Sertões de Euclides da Cunha (Curitiba, Juruá, 2003).
SCHÄFER, Fábio Maurício. Imagens e identidades em Os Sertões, de Euclides da Cunha, e Guerra de Canudos, de Sérgio Rezende. Orient. de Benito Martinez Rodriguez. 2001. 133 f. Dissertação (Mestrado em Letras) — Setor de Ciências Humanas, Letras e Artes, Universidade Federal do Paraná. Publicado em 2006 pela Imprensa Oficial sob o título Projeção d‘Os Sertões: imagens e identidades em Os Sertões, de Euclides da Cunha, e Guerra de Canudos, de Sérgio Rezende.

2000
BARROS, Wagner Santos de. Euclides da Cunha, a Amazônia e os viajantes: o pensamento nacional no paraíso em construção. Orientação de Luiz de França Costa Lima Filho. 2000. 144 f. Dissertação (Mestrado em História do Brasil) — Departamento de História, Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro.
FABRÍCIO, Valéria de Castro. Revelações de criação no capítulo “A Luta” de Os Sertões. 2000. 130 f. Dissertação (Mestrado em Letras) — Universidade Federal de Santa Maria, Santa Maria (RS). Não foi possível ter acesso ao trabalho.
GOMES, Gínia Maria de Oliveira. A travessia de uma terra ignota: leitura de Os Sertões, de Euclides da Cunha. Orientação de Kathrin Holzermayr Lerrer Rosenfield. 2000. 306 f. Tese (Doutorado em Letras) — Instituto de Letras, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre.
PAULA, Everton de. Canudos: por que não enviaram mestres-escola em lugar de fuzis? 2000. 94 f. Dissertação (Mestrado em Ciências Práticas Educativas) — Universidade de Franca, Franca, São Paulo.
ROCHA, Fátima Cristina Dias. Quando a morte é a vez: imagens do sertanejo na ficção brasileira — de Euclides da Cunha a Clarice Lispector. Orientação Antônio Carlos Secchin. 2000. 361 f. Tese (Doutorado) — Faculdade de Letras, Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro.

1999
BERETTA, Adonira Batista Pereira. Aspectos históricos e literários de Os Sertões de Euclides da Cunha. Orientação de José Guimarães Mello. 1999. 205 f. Dissertação (Mestrado em Literatura Brasileira) — Faculdade de Ciências e Letras, Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita, São José do Rio Preto, São Paulo.
SOUZA, Mary Márcia Alves. Civilização e barbárie: duas faces do sertão. Orientação de Ivete Lara Camargos Walty. 1999. 153 f. Dissertação (Mestrado em Literatura Comparada) — Faculdade de Letras, Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais, Belo Horizonte. Não foi possível ter acesso ao trabalho.

1998
BAGGIO, Kátia Gerab. A “outra” América: a América Latina na visão dos intelectuais brasileiros das primeiras décadas republicanas. 1998. 224 f. Tese (Doutorado em História social) — Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, Universidade de São Paulo, São Paulo.
FREIRE, Eduardo Miguel Passarella. Euclides da Cunha na cultura brasileira. 1998. 118 f. Dissertação (Mestrado em Filosofia) — Instituto de Ciências Humanas e Letras, Universidade Federal de Juiz de Fora, Juiz de Fora, Minas Gerais. Não foi possível ter acesso ao trabalho.
NOVAES, Cláudio. Da migração ao nomadismo: Os Sertões em Vila Real, Deus e o diabo na terra do sol e Na quadrada das águas perdidas. 1998. 166 f. il. Dissertação (Mestrado em Literatura Comparada) — Instituto de Letras, Universidade Federal da Bahia, Salvador. Não foi possível ter acesso ao trabalho.
OLIVEIRA, Ricardo de. Sertão e nação: Euclides da Cunha e a construção da brasilidade sertaneja. 1998. (Pós-graduação em História) — Instituto de Filosofia e Ciências Sociais, Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro.
SALLES, Maria Inês Pinheiro Cardoso. Cicatrizes submersas d’ Os Sertões: Descartes Gadelha e Euclides da Cunha em correspondência. Orientação de Angela Maria Rossas Mota de Gutiérrez. 1998. 300 f. Dissertação (Mestrado em Letras) — Departamento de Letras, Universidade Federal do Ceará, Fortaleza. Trabalho pioneiro e multidisciplinar que realmente mereceu a publicação (São Paulo, Cone Sul, 2000). A sua tese: A produção plástica de Descartes Gadelha concorda com o texto de Euclides, discorda dele e o subverte, gerando um resultado de grande riqueza semântica e visual.
SANTANA, José Carlos Barreto de. A Contribuição das Ciências Naturais para o consórcio da ciência e da arte em Euclides da Cunha. Orientação de Maria Amélia Mascarenhas Dantes. 1998. 224 f. Dissertação (Mestrado em História da Ciência) — Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, Universidade de São Paulo, São Paulo. Trabalho publicado em 2001, sob o título Ciência & arte: Euclides da Cunha e as ciências naturais, pela Hucitec em parceria com a própria Universidade Estadual de Feira de Santana.

1997
ABREU, Regina Maria do Rego Monteiro de. O historiador dos bárbaros: a trajetória de Euclides da Cunha e a consagração de Os Sertões. Orientação de Luiz Fernando Dias Duarte. 1996. 2v. il. Tese (Doutorado em Antropologia Social) — Universidade Federal do Rio de Janeiro/Museu Nacional, Rio de Janeiro, 1997. Felizmente, a tese foi lançada em livro (O enigma de Os Sertões, Rio de Janeiro, Funarte/ Rocco, 1998) com detalhes de xilogravuras de Joel Borges.
ALBUQUERQUE, Amaury de Sá. Processos de adjetivação em Os Sertões, de Euclides da Cunha. Orientação de Evanildo Cavalcante Bechara. 1997. 297 f. Dissertação (Mestrado) — Instituto de Letras, Universidade do Estado do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro.
LEMOS, Maria Alzira Brum. Os Sertões e o que nós chamamos de realidade: ciência e simbolismo num clássico da literatura. Orientação de José Amálio Pinheiro. 1997. 270 f. Tese (Doutorado em Literatura e Semiótica) — Faculdade de Comunicação, Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo. Publicado sob o título O doutor e o jagunço: ciência, mestiçagem e cultura em Os Sertões (Arte & Ciência). Esgotado. Livro indispensável para todos os euclidianos e para qualquer um que tenha interesse em trabalhar a linha Sociologia-Literatura a partir do problema da identidade nacional. Aliás, temos pela primeira vez uma abordagem ampla, científica e não meramente descritiva da questão racial em Euclides.
PINTO, Lúcia Ricotta Vilela. Descrição da natureza: Alexander von Humboldt e Euclides. Orientação de Luiz de França Costa Lima Filho. 1997. 157 f. Dissertação (Mestrado em Literatura Brasileira) — Instituto de Letras, Universidade do Estado do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro.

1996
CREMONESE, Dejalma. História e Filosofia: relações entre o esquema hegeliano e Os Sertões de Euclides da Cunha. Orientação de Glenn W. Erickson. 1996. Dissertação (Mestrado em Filosofia) — Departamento de Filosofia, Universidade Federal de Santa Maria, Santa Maria (RS), 1997. Lançado em livro pela Editora Inijuí (1988). Temos algumas reservas ao trabalho, mas o ineditismo e riqueza da temática fazem valer a pena.
FERNANDES, Marcos Rogério Cordeiro. A construção da subjetividade em Os Sertões. Orientação de Carlos Alberto Sepúlveda Alves. 1996. 78 f. Dissertação (Mestrado em Letras Vernáculas) — Faculdade de Letras, Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro. Não foi possível ter acesso ao trabalho.
PETRILLO, Regina Pentagna. Euclides da Cunha: do litoral para Os Sertões — o trajeto de uma visão crítica. Orientação de André Bueno. 1996. 267 f. Dissertação (Mestrado em Ciência da Literatura) — Faculdade de Letras, Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro. Não foi possível ter acesso ao trabalho.

1995
GÁRATE, Miriam Viviana. Olhares Cruzados: entre Sarmiento e Euclides da Cunha. Orientação de Luiz Carlos da Silva Dantas. 1995. Tese (Doutorado) — Instituto de Estudos da Linguagem, Unicamp, Campinas. Publicado em livro com o título Civilização e barbárie nos sertões: entre Domingo Faustino Sarmiento e Euclides Da Cunha (Mercado de Letras, 2001). Trabalho erudito e difícil de ser superado sobre a presença de Sarmiento na obra de Euclides.
MURARI, Luciana. Brasil, ficção geográfica: ciência e nacionalidade n‘ Os Sertões. 1995. 230 f. Tese (História do Brasil) — Faculdade de Filosofia e Ciências Humanas, Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte. Não foi possível ter acesso ao trabalho, mas ele foi revisado e publicado, em 2007, com o título Brasil, ficção geográfica: ciência e nacionalidade no país d’Os Sertões, pela Annablume e FAPEMIG. Num escopo ainda mais amplo do que os trabalhos anteriores, publicou Natureza e cultura no Brasil (1870-1922) pela Alameda Editorial (São Paulo, 2009).
ROLAND, Ana Maria Lopes. Fronteiras da palavra, fronteiras da História: contribuição à Sociologia do conhecimento da América Latina, através da leitura de Euclides da Cunha e Octávio Paz. Orientação de Lúcio de Brito Castelo Branco. 1995. Tese (Doutorado) — Departamento de Sociologia, Universidade de Brasília, Brasília. Lançado em 1997 pela Editora da Universidade de Brasília.

1994
CARVALHO, Flávia Paula. Representação da natureza no regionalismo pré-modernista. Orientação de Therezinha Apparecida Porto Ancona Lopez. 1994. 118 f. Dissertação (Mestrado em Literatura Brasileira) — Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, Universidade de São Paulo. Publicado pela Hucitec, em 2005, com o título A natureza na literatura brasileira: regionalismo pré-modernista.
SANTANA, José Carlos Barreto de. Euclides da Cunha e a Escola Politécnica de São Paulo: a história de um desencontro ou um desencontro que não entrou na história. 1994. 59 f. Dissertação (Mestrado profissionalizante) — Universidade Estadual de Feira de Santana, Bahia. Não foi possível ter acesso ao trabalho.

1993
ROELOFSE-CAMPBELL, Zélie. History and novel writing in Latin America: the example of the rebellion of Canudos. Orientação Mc Maree. 1993. 236 leafes. Tese (Master of Literature) — University of South Africa, Pretoria. Não foi possível ter acesso ao trabalho.

1992
BARROS, Lourival Holanda. Canudos, fato e fábula: uma leitura d’ Os Sertões, de Euclides da Cunha. Orientação de Philippe Willemart. 1992. 129 f. Tese (Doutorado) — Literatura Brasileira, Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, Universidade de São Paulo, São Paulo.

1991
FACIOLI, Valentim Aparecido. Euclides da Cunha: a gênese da forma. Orientação de José Carlos Garbuglio. 1990. 177 f. Tese (Doutorado em Literatura Brasileira) — Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, Universidade de São Paulo, São Paulo, 1991. Clássico do euclidianismo indispensável para qualquer estudioso das doutrinas sociológicas, filosóficas e históricas do século XIX na obra de Euclides.

1990
ANTONIO FILHO, Fadel David. O pensamento geográfico de Euclides da Cunha: uma avaliação. Orientação de Silvio Carlos Bray. 1990. 272 f. Dissertação (Mestrado em Geografia) — Faculdade de Geografia, Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita, Rio Claro, São Paulo. Trabalho pioneiro. Prof. Fadel conhece profundamente a Amazônia.
CUNHA, Neyde Vieira da. O mito e Os Sertões. 1990. 85 f. Dissertação (Mestrado em Letras) — Ciência da Literatura, Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro. Não foi possível ter acesso ao trabalho.
ERICKSON, Sandra Sassetti Fernandes. An intertextual study of Euclides da Cunha’s Os Sertões, R.B. Cunningahame Graham’s A Brazil Mystic, and Mario Vargas Llosa’s La guerra del fin del mundo. 1990. 130 leafes. Dissertation (Master of Arts) — English Language Institute, Texas A&M University, Texas (USA). Publicado em 2006 pela Editora da Universidade Federal da Paraíba com o título Euclides da Cunha, Vargas Llosa & Cunninghame Graham: thrice told tales. Trabalho competente no campo da literatura comparada.

1989
NASCIMENTO, José Leonardo do. Culture et politique: positivisme et darwinisme social – généalogie d’une sensibilité brésilienne: 1870-1930. 1989. 419 f. Tese (Doutorado em História) — Université de Paris X, Nanterre, França.
SANTOS FILHO, João dos. Guerra dos gravatas vermelhas: 35000 cabeças sem história. 1989. 243 f. Dissertação (Mestrado em História e Filosofia da Educação) — Pontificia Universidade Católica de São Paulo.

1987
ARAÚJO, Joana Luiza Muylaert de. Euclides da Cunha: pensamento e criação literária. Orientação de Ronaldo Lima Lins. 1987. 160 f. Dissertação (Mestrado em Ciência da Literatura) — Faculdade de Letras, Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro.
AVIGHI, Carlos Marcos. Euclides da Cunha jornalista. Orientação de Virgilio Benjamin Noya Pinto. 1987. 502 f. Tese (Doutorado em Jornalismo) — Escola de Comunicações e Artes, Universidade de São Paulo, São Paulo.
BASTOS, José Augusto Cabral Barreto. Incompreensível e bárbaro inimigo: a guerra simbólica contra Canudos. Orientação de Gabriel Cohn. 1987. 253 f. Tese (Doutorado em História) — Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, Universidade de São Paulo, São Paulo, 1988. Trabalho publicado pela Editora da Universidade Federal da Bahia.

1981
SEVCENKO, Nicolau. Euclides da Cunha e Lima Barreto: a literatura como missão (1900-1920): estudo comparativo de história sócio-cultural. Orientação de Maria Odila Leite da Silva Dias. 1981. 400 f. Tese (Doutorado) — Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, Universidade de São Paulo, São Paulo. Clássico do euclidianismo. Trabalho lançado com o título Literatura como missão: tensões sociais e criação cultural na Primeira República. Recentemente, reeditado pela Companhia das Letras.

1979
BASTOS, José Augusto Cabral Barreto. A ideologia dos discursos sobre Canudos. Orientação de José Calasans Brandão da Silva. 1979. 110 f. Dissertação (Mestrado em História do Brasil) — Faculdade de Filosofia e Ciências Humanas, Universidade Federal da Bahia, Salvador. Não foi possível ter acesso ao trabalho.

1977
GROVES, Carol Lee. A stylistic analysis of Os Sertões. 1977. vi, 253 f. Thesis (Ph.D. Academic Portuguese) — University of Wisconsin, Madison, Wisconsin, United States. Não foi possível ter acesso ao trabalho.

1976
GONÇALVES FILHO, Antenor Antônio. Euclides da Cunha e o seu ideal de formação humana. Orientação de Roque Spencer Maciel de Barros. 1976. 121 f. Dissertação (Mestrado em Educação) — Faculdade de Educação, Universidade de São Paulo, São Paulo. Trabalho pioneiro que conseguiu dar o sentido adequado ao humanismo euclidiano.

1972
GALVÃO, Walnice Nogueira. No Calor da Hora: estudo sobre representação jornalística da Guerra de Canudos; Quarta Expedição. 1972. 3 v. Tese (Livre Docência) — Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, Universidade de São Paulo, São Paulo. Clássico do euclidianismo. Trabalho publicado em 1974 (1ª edição), 1977 e 1994 pela Editora Ática. Esgotado, mas pode ser facilmente encontrado em bibliotecas e sebos.