trabalho

Seringueiro, de Percy Lau, em “O seringal e o seringueiro”, de Arthur Cezar Ferreira Reis, 1953

De feito, o seringueiro, e não designamos o patrão opulento, senão o freguês jungido à gleba das “estradas”, o seringueiro realiza uma tremenda anomalia: é o homem que trabalha para escravizar-se.

Euclides da Cunha, À Margem da História, I Parte: Na Amazônia — Terra sem História, Impressões Gerais.

trabalho

Folivora, conhecida popularmente por preguiça, bicho-preguiça, aí, aígue e cabeluda

Num país em que toda a gente acomoda a sua vidinha num cantinho de secretaria, ou numa aposentadoria, eu estou, depois de haver trabalhado tanto, galhardamente, sem posição definida! Reivindico, assim, o belo título de último dos românticos, não já do Brasil apenas, mas do mundo todo, nestes tempos utilitários! Julgo, entretanto, que hei de arrepender-me muito, mais tarde, desta vaidade…

— Euclides da Cunha em carta a Oliveira Lima, 25 de maio de 1908

capitalismo

A doffer in Lincolnton Mill. Lincolnton, N.C. Lewis Hine, 1908

A exploração capitalista é assombrosamente clara, colocando o trabalhador num nível inferior ao da máquina.

— Euclides da Cunha, Contrastes e confrontos